Quinta-feira, 8 de Janeiro de 2009

Escondido de tudo...

Fecho a porta
Que me leva para o mundo exterior
Fecho também as cortinas
Das janelas que insistem em me trazer cor.

Quero ficar no silêncio
De quem não sabe o que fazer
Quero ficar escondido
Onde ninguém me consiga ver.

Não consigo controlar
Esta ansiedade que me faz fraquejar
Que me impede de caminhar
E que se encontra longe de acabar.

Sinto a coragem a faltar dentro de mim
E sem forças para o medo combater
Estou cansado de me sentir assim,
Com esta dor que somente me faz sofrer.

Hoje estou escondido de tudo
Não sou capaz de nada enfrentar
A tristeza envolve-me como um escudo,
Não deixando nada de bom entrar.

No entanto jamais irei desistir
Pois de novo as janelas quero abrir
Para um mundo que ainda tenho por descobrir,
E que certamente irei conseguir.

sinto-me: triste...

publicado por miguel_sousa às 05:17
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quarta-feira, 7 de Janeiro de 2009

Sorriso falso...

Acordei

Ainda sentia a cabeça a latejar

Os meus olhos eram fontes de lágrimas

O meu corpo estava imóvel

Tentei mexer-me mas o corpo não respondeu

O ataque psicológico tinha sido forte demais

A minha alma morrera…

E agora? O que fazer perante este óbito

que deixou para traz uma mente cheia de mágoa

um corpo dorido por ter sido atacado

por palavras e injurias sem significado…

Sim teria sido melhor morrer também…

Meu peito apertou…

Levantei-me com dificuldade e

assim que coloquei os pés no chão

espetaram-se flechas de gelo

que se cravaram no meu coração

que ao gelar originou-me um sorriso

aquele sorriso de hipocrisia de falsidade

com que ando todos os dias…

Aquele sorriso que me faz ser indomável…

Aquele sorriso que apaixona o mundo…

Aquele sorriso que encobre que estou de luto

porque a minha alma morreu…

por o mundo que nos rodeia ser completamente falso…

sinto-me: triste...

publicado por miguel_sousa às 05:13
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 6 de Janeiro de 2009

Dias incompletos...

Repetem-se os dias

numa cadência

insuportável.

O cinzento desbota-me

os olhares,

e as palavras morrem

nos lábios,

monossílabos singulares

sozinhos

que nada significam.

Os dias de chuva partem,

e os de sol

voltam e retornam,

nem o frio me trespassa,

nem mancho o colarinho

no calor dos dias

iguais.

Sou eu,

e o insuportável peso

de me ter;

e por mais que olhos

se incendeim

e te conheça nos desejos

que me acordam,

enquanto não voltes...

e me sacudas,

os dias incompletos

repletos de horas

repetem os acordes tristes

dos dias sem ti,

dos dias iguais

sinto-me: triste...

publicado por miguel_sousa às 07:50
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 5 de Janeiro de 2009

Rastos de dor...

 

Deixo-me levar pelo som das ondas do mar
E tento esquecer a tristeza que invade o meu coração
Som suave, penetrante capaz de atenuar
O sofrimento desta vida sem direcção.

O cansaço de me sentir um falhado
Derruba todas as energias que me fazem aguentar
Deixando rastos de dor em duplicado
Que de mim não me querem abandonar.

Vejo a desilusão ganhar espaço em mim
Da mesma forma que a onda do mar conquista a areia
Nunca tinha sentido nada assim
Mas que se envolve à minha volta como uma teia.

Como tenho vontade de mergulhar no mar esta dor
Que me consome cada dia mais
Libertar-me de vez deste ardor
Que já me destrói demais.

Sinto falta de um abraço
Que me envolva de novo em esperança
Que me proteja deste cansaço
E que me faça sentir ares de uma rápida mudança.

sinto-me: triste...

publicado por miguel_sousa às 07:41
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Domingo, 4 de Janeiro de 2009

Novas sensações...

 

A indecisão aperta

Num coração abatido

Pelo que de novo irá encontrar.

Pelo que de novo irá sentir.


O medo de um novo fraquejar

Mantém-se vivo no seu interior

Agarrando-o à duvida

Com medo de cair num novo abismo sofredor.


Os dias passam...

E a vibração é inconstante

Receosa, por vezes dolorosa

Sem nunca se libertar

Sem nunca se envolver com novas emoções.


Coração partido ao meio

E em que as partes dificilmente se tocam,

Estando raramente próximas

Dificultando assim a sua união.


Coração desesperado

Por uma solução rápida

Que tarda em encontrar, que tarda em sentir

Apenas o medo controla a sua vontade

E que assim o continua a ruir


Coração que tem que se libertar

Deixar penetrar por novas sensações

Emoções

Viver sem saber o que se passará a seguir

Apenas ir

Como se o vento o conduzisse…


O resultado

Virá depois…

E ai saberá…

Depois de ter de novo vivido.

sinto-me: triste...

publicado por miguel_sousa às 08:38
link do post | comentar | favorito
Sábado, 3 de Janeiro de 2009

Finges não perceber...

 

A tristeza invadiu a minha vida,

Sinto-me num beco sem saída,

Sem saber para onde vou.

Completamente incompreendido,

Sou como um barco à deriva,

Sem saber por onde navegou.


E se sinto algum alento,

Logo me vem ao pensamento,

Que não sei para onde ir.

A dúvida é um tormento,

Que não se esvai nem um momento.

Não sei para onde fugir.


Tomara saber-te dizer,

De forma que pudesses perceber,

Tudo o que me vai no coração.

Mas limito-me a esconder,

Tu que finges não perceber,

Esta minha grande paixão.

sinto-me: triste...

publicado por miguel_sousa às 07:33
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 2 de Janeiro de 2009

Vagueio, perdido...

 

Sinto-me perdido,
Sem saber como voltar,
Não há caminho nem rumo,
Não há esperança em nenhum lugar.

Não há sorriso que me alegre,
Não há palavras que me confortem,
Não há luz que me ilumine,
Só vejo almas que sofrem.

Sinto-me abandonado,
Esquecido em algum lugar,
Não há quem me procure,
E não me consigo encontrar.

Não há nada que me alimente,
Que ressuscite o meu ser morto,
Sinto que perdi a alma,
Vagueio perdido no meu corpo.

sinto-me: triste...

publicado por miguel_sousa às 05:30
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 1 de Janeiro de 2009

Hoje, sinto-me triste...

 

Hoje sinto-me triste
Sinto falta de um carinho
Sinto falta de uma carícia
De um abraço…mesmo de um beijo

Sinto-me como uma folha
Que deixa o seu ramo
Rumo ao chão
Sem olhar para cima

Como uma árvore que
Ao ver as folhas caindo no chão
Se sente completamente despida.
E impotente para o evitar…

Sinto-me como se o mar
Sentisse que os peixes
Não quisessem mais nadar
Nas suas aguas cristalinas….

Sinto-me como uma pássaro
Preso numa gaiola
Sem poder mostrar a
Sua mestria livremente

Enfim, sinto-me sem rumo
Completamente perdido
Neste caminho a que se
Costuma dar o nome de Vida.

sinto-me: triste...

publicado por miguel_sousa às 08:17
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2008

Quem sabe um dia...

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Queria sorrir de novo e mostrar no meu rosto
O complemento da minha alegria interior…mas...
Hoje mais uma vez sinto-me triste
Tudo ao meu redor se encontra bem e feliz…
E eu sinto-me isolado, um caso diferente do normal.
Sinto-me como um cão abandonado e desiludido
Onde espera desesperadamente por um carinho…

Hoje sinto a vida a passar como um comboio a grande velocidade
E mais uma vez, não me sinto capaz de o apanhar e seguir com ele….
O desânimo e o cansaço impedem-me de o fazer…
Amanhã tentarei apanha-lo, mas como tem sido ultimamente…
Não chegarei a tempo de ir com ele…

Quem sabe um dia… destes…

sinto-me: triste...
música: Craig David - Walking Away (US Version)

publicado por miguel_sousa às 05:01
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 30 de Dezembro de 2008

Na busca do amor...

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Leva-me contigo…
Nada faz sentido…
Mostra-me o caminho….
Porque tudo está perdido….

Leva-me no ar..
Onde só tu podes chegar…
Flutuar sobre o mar.
Como um pássaro a voar…

Leva-me a sonhar…
Para mais tarde recordar…
Para sempre lembrar…
Para sempre amar….

Leva-me por favor…
Na busca do amor….
Ando sempre em terror…
Com o meu coração sofredor…

sinto-me: triste...
música: Duce Pontes - Indios da meia praia

publicado por miguel_sousa às 03:56
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 29 de Dezembro de 2008

Uma nova ilusão...

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Uma lágrima cai sem destino
Num rosto amargurado
Derrama dor sem aviso
Sinal de um amor terminado

O fim de um sonho vivido,
Onde a magia simplesmente acabou
Onde tudo foi demasiadamente sentido
E que agora apenas o vazio ficou.

A angústia das horas a passar
Reflectidas no palpitar do coração
Sinal da dificuldade em aceitar
A mudança para esta nova situação.

Novas lágrimas voltarão a correr
Durante momentos de recordação.
Enquanto o tempo não voltar a trazer
O colorido de uma nova ilusão.

sinto-me: muito triste...
música: Eric Clapton-Someone Like You

publicado por miguel_sousa às 07:51
link do post | comentar | favorito
Sábado, 27 de Dezembro de 2008

Sinto-me só...

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Sinto-me só...
Tu, tão longe de mim...
No coração a saudade,
Na minha mente lembranças
De tempos de felicidade.

Sinto-me só...
Tu, tão longe de mim...
E este amor que aumenta,
Vai ficando mais forte, mais triste
Porque a saudade atormenta...

E estou só...
E chamo-te, chamo por ti!
Mas tu, tão longe de mim...
Não me ouves...
E tudo continua assim...
E fico só...

sinto-me: triste...
música: Susana Félix - Amanhecer

publicado por miguel_sousa às 08:41
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 26 de Dezembro de 2008

A minha poesia é tua...

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Esta noite nada é o que parece,
o que parecia eterno, hoje carece...
Esta noite a lua não é lua
e a sua luz é tão escura...
...por isso escrevo em penumbra.

Ela perdeu a sua grandeza,
o que antes era alegria, hoje é tristeza...
Esta noite o meu querer é perder
e seu amor acabou...
...por isso escrevo sem fé.

Esta noite será para sempre
o que mais quero perde-se...
Esta noite minha alma não respira
e a sua luz está ferida...
...por isso escrevo sem vida.

Esta noite nada parece o que é,
o que parecia eterno, acabou...
esta noite a lua me tortura
e o meu amor ainda perdura...
por isso a minha poesia é tua.

 

Amo@te muito melguinha!!!

sinto-me: muito triste...
música: Mariza - Há palavras que nos beijam

publicado por miguel_sousa às 03:19
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 25 de Dezembro de 2008

Guardar-te em mim...

 

 

Não estou corrompido pela paixão, ciúme ou cegueira
Estou corrompido pelo amor
Todo eu, corpo e alma, pelo amor
É uma invasão de sentimentos que pela força do seu peso
Me mantém preso, recluso de um coração
O teu..
E eu..
Não encontro a solução para este drama
Remeto à solidão a extinção do que me inflama
Amarroto o meu poema e jogo-o ao chão
Não me entrego, pois não posso, não posso
Pois não quero que entendas meu desespero
Não quero que estendas a mim a compaixão
E embora jure que não, eu prefiro assim.
Guardar-me e guardar-te em mim
Sentir o teu silêncio a abraçar o meu...
A suspirar o que ficou por vir
E perdoar-me
Perdoar-me por ser tão fraco

Por gostar tante de ti
Por ser tão eu...

sinto-me: triste...

publicado por miguel_sousa às 07:36
link do post | comentar | favorito

Feliz Natal

RecadosAnimados.com

 

AMO@TE MUITO PRINCESA!!!

UM FELIZ NATAL PARA TI!!!

BBB

 

 


sinto-me: triste...

publicado por miguel_sousa às 00:01
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 24 de Dezembro de 2008

Apenas lágrimas...

 

 

Queria passar para palavras este sentimento
Mas apenas lágrimas descrevem o que sinto
É uma dor que chega sem que haja entrega
Que me faz sentir fraco e desprotegido

É uma dor que embala, que toma conta de mim
Que diz que me ama ao tocar meu rosto
É um suspiro escapando, afagando-me a boca
É o alivio que eu busco num ar que sufoca...

Mas apenas lágrimas a minha alma edita
Apenas silêncio quando a minha alma grita
Só queria compreender como algo tão profundo
Se fica pela garganta, entre meus dedos...
Em meu mundo.

sinto-me: triste...

publicado por miguel_sousa às 08:33
link do post | comentar | favorito

Tu...Sempre tu...

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Tu... Sempre tu...
Que roubas todas as minhas noites de sono
Não me permitindo fechar os olhos
Não me deixando sonhar...
Consegues com a tua lembrança
Fazer-me lembrar
Que te doei o meu coração
Que te fiz dono do meu querer
Que te entreguei o meu corpo
Para que me amasses
E tivesses consciência do meu amor
Queria que soubesses o valor da felicidade
Mas, tu não soubeste observar...
Quanto amor eu tinha para te oferecer
Violentaste os meus sentimentos
Com o teu descaso não te importando
Com o peso da minha dor...
Rejeitaste o meu amor, o meu querer...
Partindo o meu coração que em pedaços ficou
Que agonizando pedia socorro
Mesmo assim tu não se importaste
Largaste-me ao acaso da vida
Desiludindo-me por completo
Ferindo profundamente a minha alma
Tornando-a magoada e triste
Com todo o teu desamor

Enfim...

sinto-me: triste...
música: Nitin Sawhney & Reena Bhardwaj - Nadia

publicado por miguel_sousa às 08:05
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 23 de Dezembro de 2008

Sonhos perdidos...

 

 

Lamentar sonhos perdidos
Remexer no passado...
Voltar no tempo...
Reviver sonhos adormecidos...
Entregar-se em devaneios...
Nada disso é proibido!!!
Ser feliz ou sofrer...
Mas ainda assim acreditar...
Ainda que impossível...
A esperança que agoniza...
Mas que ainda respira...
que ainda vive no espelho do tempo...
Onde vejo reflectida a imagem destorcida
De alguém que ficou no passado...
Entre lembranças... Simplesmente adormecido...
Na beleza inesquecível...
De um sentimento que ainda vive dentro de mim...
Gritando desesperadamente... Para que volte...

sinto-me: triste...

publicado por miguel_sousa às 10:31
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 22 de Dezembro de 2008

Chegará um dia...

 

Chegará um dia em que olharemos tudo ao redor
Sem tempo de dizer adeus
Apenas fecharemos os olhos
Com a saudade daqueles que se vão
E com a vontade de existir, mesmo morrendo
Chega um dia em que o sorriso se reverte em lágrimas
E o corpo quer caminhar, mas padece
Chega um dia em que queríamos dizer aos amigos
Sobre os momentos mais lindos e puros
Sobre as brigas, gargalhadas soltas e choros sentidos
Mas chega um dia em que todos se vão
E ainda uma esperança em nossos olhos
Para que a vida não se resuma apenas nisso
Que haja muito mais vida além do que nossos olhos vêem
Que haja muito mais além deste arco íris
Que haja muito mais...

sinto-me: triste...

publicado por miguel_sousa às 09:48
link do post | comentar | favorito
Domingo, 21 de Dezembro de 2008

Estou tentando...

 

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Estou tentando sorrir, ainda que não tenha motivos
Estou tentando fazer com que esta dor não grite tão alto
Fazer com que este abismo não pareça tão fundo
E de tudo que sonhei estou tentando
Apegar-me apenas ao que tenho, ao que restou

Estou tentando não me lembrar das tuas juras de amor
Mas a saudade na lembrança parece ecoar a tua voz
Falando de uma forma tão alta que exaspera a minha alma
Estou tentando ainda que por um instante
Voltar para a minha vida, olhar para mim!
Mas ao retroceder buscando encontrar-me
Acabo apenas deparando-me com o que ficou de ti
Como se sentenciado fosse a não te esquecer

Estou tentando, com todas as minhas forças
Sorrir mesmo cercado de tanta dor
Chamar de passado o que ainda vejo como amor
Estou a poucos passos do abismo...
Não me parece tão ruim assim
Estou tentando, ainda que digas que vou conseguir
Confesso não acreditar, mas hei de tentar

sinto-me: triste...

publicado por miguel_sousa às 09:37
link do post | comentar | favorito
Sábado, 20 de Dezembro de 2008

Sonhos de amor adormecidos...

 

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Vejo passar o mundo pela janela
vivo sonhos de amor adormecidos
pedaços de mim próprio, entorpecidos
minhas auroras mortas, amarelas.

Sou a alma de um corpo solitário
sorrisos sem graça, luzes apagadas
ando sem rumo sempre triste e calado
abandonado, levo a cruz ao calvário.

Sou viajante de sonhos vividos
paixões desilusões vivo com elas
salto o abismo de tempos perdidos.

Nada me pertence, estou cansado
enlouquecido pela vida, choro e rio
com esperança de ainda ser desejado.

sinto-me: triste...
música: MARIA LEON & RUI VELOSO - Caminhando até ti

publicado por miguel_sousa às 08:25
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 19 de Dezembro de 2008

Retratos de um grande Amor

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Lembro-me como se fosse hoje...

Ela veio para o Algarve em Setembro de 2004 estagiar, após terminar o seu curso de Assistente Social.

Via-a pela primeira vez de costas no balcão da recepção.  Visto já saber anteriormente que era uma rapariga lá de cima, enquanto me dirigia a ela ia pensando para os meus botões: vamos lá ver se não sai uma manienta qualquer, uma espertalhona. Eu disse olá, ela virou-se e logo ali, houve algo que me chamou a atenção. Os olhos. Os seus lindos olhos verdes. Esticou a mão e apresentou-se. "Bateu-me" logo. A partir dai passei praticamente a viver no hotel. Nessa altura eu fazia horário nocturno, e entrava à meia-noite. Mas na grande maioria das vezes estava lá muito antes. Para a ver, para falar com ela..

Durante os quase 4 meses que lá esteve a estagiar, mantinha-mos longas conversas ao longo da noite. Foi crescendo ali uma amizade. Ficávamos sentados na sala, junto á lareira, em frente ao televisor, falando das nossas vidas, das nossas experiências...

Todos os dias de manhã, quando ela acordava, tinha debaixo da porta do seu quarto um poema que eu lhe escrevia... Fiz questão, antes de mais alguma coisa, de cimentar ali uma amizade. E foi isso que aconteceu. Ganhei ali uma amiga, uma grande amiga. Embora tivesse tido vontade de confessar os sentimentos que me iam no coração, não o fiz. Não quis vulgarizar uma coisa que começava a ser tão bonita.

Um dia, sem mais nem menos, sem ela estar à espera, fui chamá-la à entrada do restaurante e pedi-lhe para ela vir até à recepção. Eu tinha mandado vir um bouquet de rosas (31 ao todo). Mais tarde viria a dizer-lhe qual o motivo de serem 31 rosas. Era uma por cada ano em que não a conhecia e não tive oportunidade de lhe dar uma. Ela ficou surpreendida. Perguntou de quem eram. Respondi-lhe que eram minhas. Tocou-lhe. Notou-se nos olhar.

Soube meses mais tarde, que quando subiu ao quarto para deixar as rosas, chorou...

(CONTINUA)

sinto-me: triste...
música: Tim Maia & Gal Costa - Um Dia De Domingo

publicado por miguel_sousa às 11:03
link do post | comentar | favorito

Recomeçar...

 

Rasgas o céu e o mar, e o teu sorriso
Aplaude um lindo amanhecer.
Caminhas ao sabor do vento,
Firme, vago, ausente...

Descansas confiante em meu regaço
E, sem artifícios, conta-me os teus segredos,
Libertas a tua alma condenada.
Choras os desenganos de amor com saudade
Mas tudo passará suavemente
Ao escutares a música do teu coração.

Redescobres uma nova linguagem
Onde a força da tua voz faz eco.
Descansa! A felicidade plena há-de chegar
Porque a Eternidade diz-me: Recomeça!

sinto-me: triste...

publicado por miguel_sousa às 09:10
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 18 de Dezembro de 2008

Dias Complicados Parte III

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

Por aqui vou continuando a antever o que está por vir.

Mais uma etapa, desta vez a mais dificil...

Dia 26 de Dezembro, dia de aniversário da mulher que amo. Aquela que muito me ensinou. Aquela que muito fez por mim. Aquela que esteve presente nos melhores momentos da minha vida. Aquela que considero a Melhor Mulher do Mundo. Linda por fora, mas mais importante, mais linda ainda por dentro.

Apareceu na minha vida como se de um anjo se tratasse, na altura em que eu mais precisava. Conhecia-a no hotel onde trabalhei durante mais de 9 anos.

Nunca tinha conhecido ninguém assim. Sabem quando nós falamos na nossa Alma Gêmea? Ela para mim é isso mesmo. Completa-me. Poucos ao longo da vida tem a sorte de encontrar a sua. Eu tive essa sorte. Infelizmente nem tudo é perfeito.

Tivemos uma história de amor de que poucos se podem gabar de ter tido.

Lembras-te do que eu te disse um dia Princesa?

Sem te sentir feliz não posso estar bem, não posso sentir a alegria ao desfrutar das coisas da vida. Se não sentir que te trago alegria a cada momento que estamos juntos, ou separados, não vale a pena o sol continuar a brilhar...

Quero o melhor para ti, o melhor que o mundo tiver para te oferecer.

Da minha parte sempre tentei dar-te tudo o que tinha. Oferecer-te o melhor que há em mim...

Sempre foi bom poder partilhar tudo contigo...com amor, com carinho...

Lamento não ter sido capaz de ter sido sempre perfeito...

Desculpa por tudo...

Desculpa por te ter conhecido e ficado feliz ao ouvir a tua voz pela primeira vez. Desculpa por me ter identificado contigo e por te entender. Desculpa por querer estar sempre presente na tua vida e querer participar no teu dia-a-dia. Desculpa por querer impor os meus pensamentos para te incentivar. Desculpa  por querer dar-te o meu ombro amigo e não perceber que te sufocava com as minhas preocupações. Desculpa por sofrer junto contigo. Desculpa por te telefonar, sem imaginar que te incomodaria. Desculpa por gostar dos teus beijos. Desculpa por me sentir feliz ao teu lado e por achar que também te estava fazendo feliz. Desculpa por não corresponder às tuas expectativas. Desculpa por não ser o homem que tu sonhavas. Desculpa se de alguma forma te fiz ou ainda faço sofrer. Desculpa por sonhar um sonho que era só meu. Mas desculpa-me mais ainda por te amar demais.

Não quero nem pensar como vai ser o dia 26 de Dezembro.

Habituei-me nos ultimos 4 anos a ser a primeira pesssoa a desejar-te um Feliz Natal e a dar-te os parabéns no teu dia de anos. A minha tristeza é tão grande que este ano nem tive coragem de fazer a árvore de natal. Sempre a fizémos juntos. Era um momento único, especial...

Enfim... Não está fácil esta minha vida... Dias complicados se avizinham... Mas de uma coisa eu tenho a certeza... do meu amor por ti! Amo@te ainda mais hoje que no inicio. És tudo para mim!!!

 

Nos próximos dias irei começar a publicar aquela que foi a nossa história de amor. Sei que ainda te lembras bem de tudo, mas apetece-me recordar. Sinto a necessidade de desabafar. De falar com alguém. Como não tenho ninguém, vou fazê-lo por aqui. Dei-lhe o titulo de Retratos de um grande Amor.

 

 

 

sinto-me: triste...
música: Doce Solidão - Marcelo Camelo

publicado por miguel_sousa às 10:58
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Cicatrizes de um amor perfeito...

 

 

Tudo começou na magia do sonho
De um doce e lindo encanto
Olhares enternecidos se cruzaram...


Neles reluziam as chamas do desejo
Do beijo e do abraço
As mãos em carinhos se tocaram
E as palavras de amor proferidas
Cercadas de ternura não faltaram


Sentimentos múltiplos os corpos
Experimentaram e trocaram


Hoje em tênues lembranças
Existem somente as lágrimas
E uma infinita tristeza
Onde muitas cicatrizes ficaram
e que serão curadas pelo tempo
Cicatrizes de um amor perfeito
Que foi jogado através do vento.

sinto-me: triste...

publicado por miguel_sousa às 07:12
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 17 de Dezembro de 2008

Existe algures uma casa isolada...

 

 

Existe algures uma casa isolada
e algures na casa uma porta fechada
a porta de um quarto não antes usada
um quarto vazio, mas cheio de nada.

Algures no quarto existe uma arca
Sem pegas nem asas, apenas quadrada
Fechada por fora, trancada por dentro
A arca dos sonhos, o meu aposento

Algures nessa arca existe uma caixa
pequena, vazia mas cheia de nada
é lá onde eu guardo o que penso e que sinto
bem longe da chuva, do frio e do vento.

Existe algures uma casa isolada
e no quarto à direita, à janela, uma harpa
com cordas aflitas por enferrujar
de tanto tocar e sobre elas chorar

Existe por vezes quem venha espreitar
à janela do quarto com vista pró mar
mas param para ver e não para escutar
batem á porta sem nunca entrar

sinto-me: triste...

publicado por miguel_sousa às 08:03
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 16 de Dezembro de 2008

Medindo distâncias...

 

 

Fico olhando teus olhos

Teu rosto, por entre palavras

Tento medir distâncias, não consigo

Encontrar respostas nos teus lábios

Nesses cabelos que não cheiro

Nesses ombros que adivinho



Fico lendo do avesso

Invertendo o reverso do três por quatro

Querendo encontrar o que não tenho

O que não existe, o sonho passado

Uma alma que não te pertence

Uma, mais uma mentira, outro pecado



Não posso, não quero, só devo

Continuar duvidando da tua ausência

Dessa paz que me incutes mas não é tua

Dessa dor que alivias mas não és cura

Dessa essência que devolve a vida

Mas a que um corpo não se habitua



Não, porque és demais para mim

Para um peito humilde de um homem só

Porque teus beijos, os que supus

Os abraços com que sonhei

Todas as palavras que juntei e somei

Toda a luz que dispuseste e eu abraçei

Fazem á volta do meu pescoço um nó.

sinto-me: como ultimamente...em baixo

publicado por miguel_sousa às 09:53
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 15 de Dezembro de 2008

Dias complicados...

 


 

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Estes últimos meses não tem sido nada fáceis...

 

De um momento para o outro a minha vida ruiu totalmente.

 

Até Março deste ano, poderia dizer que era um homem feliz, se é que existe o conceito de felicidade. Mas a partir dai tudo começou a desmoronar como um castelo de cartas.

 

Perdi a mulher que ainda amo, perdi algumas pessoas que julgava serem amigos, perdi o emprego, perdi a vontade de viver, perdi tudo...

 

Em relação ao emprego, ainda não compreendo muito o que se passou. Foi precisamente na altura em eu mais precisava de ajuda, após o termino da minha relação, que algumas pessoas, entre elas o meu ex-patrão, em vez de me darem a mão para ajudar, não. Pelo contrário. Colocaram o pé em cima para enterrar ainda mais.

 

Trabalhei mais de 9 anos naquela empresa. Cheguei a ir trabalhar com entorses, de muletas, com dedos da mão partidos. Nunca em todos esses anos meti uma baixa médica. Contam-se pelos dedos de uma só mão, as vezes que só por motivos de força maior não fui trabalhar.

 

No que diz respeito aos colegas pouquissimas foram as vezes em que me pediram algo em troca e eu não estive disponivel. De que me serviu? De nada...Foram esses mesmos colegas que agoram e na altura me acusam de que eu não andava bem. Que resmungava por tudo e por nada, até mesmo com alguns clientes. Que me acusaram na cara, de que após a minha separação nunca mais fui o mesmo. Não o nego. Foram momentos dificeis.

 

Mas aquilo que me custou mais, foi em relação ao meu ex-patrão. Eu até aceito e compreendo que ele tenha sido obrigado a esta decisão por causa de um filho mimado, invejoso e ciúmento, que ao longo de vários anos tudo fez para que eu fosse mandado embora. A minha relação com o resto da familia sempre foi bastante boa e ele nunca gostou muito disso. Tinha ciumes de eu passar longas horas falando com a minha ex-patroa (sua mãe) e de ser sempre defendido quer pelo pai quer pela mãe quer até pela irmã. Em relação à sua mãe, é uma pessoa que sempre me ajudou e que gosto bastante.

 

O meu ex-patrão é uma pessoa que apesar de tudo ainda admiro bastante. É daquelas pessoas que tem sempre uma palavra a dar sobre qualquer assunto. Está sempre informado seja daquilo que fôr. Além disso é um excelente contador de histórias. Passávamos horas com ele relatando histórias por que passou ao longo da sua vida. Tinha przer nisso. É uma pesssoa lutadora, que em novo, chegou a abandonar o país, indo para o estrangeiro à procura de uma vida melhor. Sabe o que custou a vida. É humilde. É humano. Antes de ser patrão foi empregado.

 

Por isso estranho a sua atitude para comigo.

 

Sai daquela empresa sem ser compensado financeiramente pelos mais de 9 anos que lá trabalhei. Poderia ter lutado, ir ao sindicato, ir para tribunal de trabalho, meter advogados. teria sempre a razão do meu lado e não perderia nenhum dos meus direitos. Mas não andava bem psicológicamente e optei por não o fazer. para não não arranjar mais problemas.

 

E é por isso que eu digo. Ele até poderia ter sido obrigado a fazer o que fiz, mas tinha o dever pelo menos moral de me pagar aquilo que era meu por direito. Não o fez. Saí daquela empresa sem nada. Foi um tempo da minha vida que passou. Fiquei desiludido com ele. Admirava-o e ainda ainda admiro. Acho que não ficou mais rico com essa atitude, mas seguramente para além de uma má acção eu fiquei mais pobre. Não lhe guardo qualquer tipo de rancor. Não sou vingativo. Não gosto de falar mal de ninguém. Posso dizer que em todos estes anos de trabalho nunca falei mal de nenhum dos meus colegas. E soube por vezes, que alguns deles falavam mal de mim. Nunca me importei. Alguns tinha inveja da excelente relação que tinha com os patrões e com a filha. Diziam que era graxa. Nunca o foi. Eu quando gosto de alguém e quando penso que gostam de mim, sou possuidor, tal como diz o mestro António Vitorino d'Almeida, de uma maizade canina.

 

Enfim...

 

Aproximam-se dias complicados. 24, 25 e 26 de Dezembro. 25 porque é natal, pois claro, e porque foi por esta data que perdi primeiro o meu avô e depois a minha avó. Por eles fui criado e eles foram os meus verdadeiros pais.

 

A minha verdadeira mãe se passar por ela na rua não a conheço. O meu pai, nunca soube o que foi ser pai e dificilmente poderei contar com ele. Estou reduzido a uma tia, ao mesmo tempo madrinha que em abono da verdade, não faz mais por mim porque não pode.

 

24 e 26 por serem datas de aniversário das pessoas que mais me ajudaram nos últimos anos, de quem neste momento estou afastado e de quem tenho bastantes saudades.

 

Estou triste... estou sozinho...

 

Vão ser dias complicados...

 

É melhor nem pensar...

 

ESTOU A PRECISAR DE UM SIMPLES ABRAÇO...

DE UM BEIJO...

DE UM CARINHO...

 

(CONT.)

sinto-me: Bastante em baixo...
música: pela luz dos olhos teus, miucha e antónio carlos jobim

publicado por miguel_sousa às 09:30
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito

Sempre pensando em ti...

 

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

Todas as vezes
que o calor da vida te acolher,
o sol, o brilho da lua,
o prato de sopa quentinho,
o Hambúrguer bem passado,
o suor do trabalho,
o descanso merecido,
o sol da manhã,
o sorriso de crianças,
o brilho de um olhar mesmo cansado...

Um abraço amigo,
Uma piada,
Tudo o que fizer parte do teu dia,
Tudo o que te acolher de surpresa,
Mesmo tudo o que te desagradar,
Lembra-te que estarei pensando em ti...
em todos esses momentos,
De alegria,
De angustia,
De dor,
De felicidade,
De orgulho,
Todos os momentos da vida que te cerca,
Pois também sou vida,
Sou vibração,
sou alegria,
sou amor,
Sou lágrima,
sou desapontamento,
Sou tudo ao teu redor,

Sou aquele que mesmo à distância,

te ama,
ama-te de alma e coração.
Pensa em mim sempre.
Pois sempre estarei pensando em ti.

 

Amo@te muito melguinha...

sinto-me: em baixo...
música: T-pain ft Lil Wayne - Cant believe it

publicado por miguel_sousa às 08:26
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 13 de Outubro de 2008

Seríamos apenas...

 

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Existem dentro de nós

Outros nós

Que nos questionam

Nos inquietam

Nos fazem ter medo

Dos medos que devemos ter.

 

Se fôssemos apenas um

Se na temêssemos nada

Não tivessemos medo algum

Seríamos seres insensíveis

Sem alma

Sem emoções

Seríamos apenas...

Pedaços de nada

Despidos de sensações.

 

 

Esta música reflete em tudo o meu estado de espírito...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

sinto-me: triste...
música: Lost without you - robin thicke

publicado por miguel_sousa às 15:37
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 9 de Setembro de 2008

Sem saber para onde ir...

[Despedida.jpg]

 

Não sei pra onde ir...
Não sei mais quem sou...
Nem mais o que fazer.
Só tristeza e desilusão,
nem mais o que pensar.
Não sei se devo chorar
ou pensar na vida, ou
deixar a vida me levar...
Não sei por que
tanto orgulho...
Nem sei por que
tanta inimizade...
Por que estou assim
cheio de amor pra dar
por quem não me ama mais...
Por que vivo cheio
de sonhos que não existem?
Por que só a depressão
invade o meu ser?
Se amo tanto a vida...
mas a vida não 
me dá mais prazer,
nem os meus sonhos
são realidade
nesta vida sem destino
e onde só me resta a desilusão.
Por que sou sempre
o certo para os outros
e são errados para mim?

Por que cometo erros

mesmo sem ter a noção

que os estou a cometer?
Sozinho nasci
e sozinho tenho que morrer,
cheio de sonhos falsos...
cheio de mágua
no coração.
Cheio de desilusões...

sinto-me: triste...

publicado por miguel_sousa às 12:43
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Quarta-feira, 2 de Julho de 2008

Restos de mim...

 

 

 

Restos de mim estão por aí,
Espalhados, estilhaçados nos caminhos onde passei,
De tudo o que fomos, tornei-me um ser calado,
De olhar distante, com o coração parado,
Eu não poderia esperar tanta coisa desse amor,
Mas eu entreguei-me e hoje eu nem sei quem sou,
Agora ando perdido por aí,
Sobrevivendo de lembranças tuas,
Sem ao menos ter para onde ir,
Pois onde eu vou, estou à tua procura,
A solidão segue-me atenta,
A cada passo, ela me atormenta,
Quando eu estou calado,
Quando me pendo a um passado,
Restos de mim levados ao vento,
De tudo o que fomos, de todo o meu sentimento,
Pouca coisa me restou,
Apenas um homem calado,
Um homem perdido num passado,
Um ser entregue às dores de um amor
.

sinto-me: triste...
música: akon - the rain

publicado por miguel_sousa às 18:00
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 13 de Junho de 2008

Foi assim...sonhei contigo

 

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Na madrugada…
O meu corpo envolto
No torpor do sono
Estremece…
Sonho contigo
Nesse torpor, nesse sonho
Estás linda!
Corres para mim
Com um radiante,
E cintilante sorriso
A poucos metros…paraste
Olhaste para mim, e sorriste
Tranquilamente…
Aproximas-te, e beijas-me
Longamente…
Nossas mãos se entrelaçam
Nossos corpos se roçam
Indefinidamente…
Na madrugada…
Foi assim… sonhei contigo

sinto-me: desiludido com a vida...
música: Notti senza cuore - Gianna Nannini

publicado por miguel_sousa às 04:51
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Quero...Quero...Quero-te...

 

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Mergulho nos teus olhos
E perco-me na profundidade
Do desejo.
 

Quero mais do que o beijo
Prometido e esquecido
No templo do tempo.

Quero voltar ao começo
Da nossa era
E sentir-te Fogo
Idolatrado
Que agora esqueço.

Quero que me queiras
Sem limites
E sem fronteiras
Sem tempo
E com todo
O tempo
Porque eu
Quero-te
Sem hora
E agora! 
 

sinto-me: sozinho...triste...
música: Gianna Nannini - Amandoti! (è la vita la mia)

publicado por miguel_sousa às 04:06
link do post | comentar | favorito

O que os teus olhos escondem...

 

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Os teus olhos escondem sonhos,
quantos não sei, não contei...
Estavam escondidos.
Olhei-te fixamente,
conheci-te a alma,
reconheci-te em mim.
Tornei a olhar para não me enganar,
deste-me muito de ti...

Os teus olhos são portas abertas
para um mundo encantador,
tenho receio de entrar,
a dor de ter de sair é grande...
Queria ir, rumo ao incerto,
mas tenho medo de ter de sair
antes de me aconchegar um pouco...

Sempre essa fugacidade nos momentos,
sempre a velocidade desmesurada dos gestos.
Permanecer! Eu queria tanto!
Permanecer a um canto desse mundo encantador
que nos olhos se esconde e se reflecte nos sonhos
que não consegui contar...

sinto-me: sem vontade para nada...
música: Gianna Nannini - Suicidio d'amore

publicado por miguel_sousa às 03:33
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 12 de Junho de 2008

Solitário...

 

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Solitário…
Com tanta gente à minha volta,
Cada um com seu par.
Não há ninguém mais à solta,
Que me queira amar.
A ti eu peço,
Acaba com este desgosto,
Aquele amor que já não esqueço,
Nem aquele, nem o outro,
Nem nenhum que meu tenha sido.
Sinto-me a ficar velho,
Não sei o que tem acontecido,
Procuro ver-me no espelho,
Não consigo.
Escorrem-me as lágrimas pela face,
Lágrimas que não consigo secar,
Serpenteia o sangue nas minhas veias,
Sangue que só pode parar
No último dia
Em que deixar de te amar.
Continuo a não encontrar ninguém,
Estou como sou,
Solitário…
Com tanta gente à minha volta
E cada um com seu par…
E eu,
A amar… tão só.
 

sinto-me: muito em baixo...
música: gianna nannini - meravigliosa creatura

publicado por miguel_sousa às 17:46
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Sinto-me perdido no tempo...

 

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Sinto-me perdido
no tempo…
Num tempo
que já não é meu.
No tempo
de amar,
de sentir,
de desejar,
de querer…
Sinto-me perdido
no tempo…
Num tempo
que já passou,
que a juventude
levou…
Sinto-me perdido
no tempo…
Quando te procuro
num espaço,
que não é meu
por já ter deixado
passar o tempo…
De olhar o céu…
 

sinto-me: adoentado...
música: always - bon jovi

publicado por miguel_sousa às 17:25
link do post | comentar | favorito

Caminho perdido...

 

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Desenho a saudade
Na areia da minha pele...

Sonho a presença
Na distância dos teus olhos,
No inesperado da tua desconsideração!

Corro as palmas das tuas mãos
Pelas carícias que me fugiram...
Enlaço-te os lábios
Pelas palavras que não me dizem...
Irradio luz negra
Pela paixão que me não cessa...
Deslizo no destino
Pelo caminho perdido!...

sinto-me: com uma grande dôr nos ombros
música: Bon Jovi - Living on a Prayer

publicado por miguel_sousa às 17:20
link do post | comentar | favorito

À minha espera...

 

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Aí, em algum lugar…
Penso em ti meu amor
Meu coração pulsa, bate forte
Com medo de te perder
Na esperança de te encontrar
Percorro em silêncio,
As margens do tempo
Descanso á sombra, neste oásis
Que me refresca
Deste calor que sinto
Desta ânsia que tenho...
De ti
Suspiro meu amor
A toda a hora, a todo o momento
Aí, em algum lugar…
Estarás à minha espera
Para me beijares
Para me abraçares
Quando...não sei!
Mas estarás ai, em algum lugar…
À minha espera
 

sinto-me: em baixo...
música: Where is the Love? by the Black Eyed Peas

publicado por miguel_sousa às 17:10
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 11 de Junho de 2008

Em silêncio...

 

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Muitas vezes
Contemos as lágrimas que nos doem
Que nos ferem
Contemos prantos sufocados
Com o nó na garganta.
Gritamos em silêncio
Para não acordarmos a dor
Que dorme
Silenciosamente...
Dentro de nós
 

sinto-me: Apaixonado...
música: Joss Stone - Torn & Tattered

publicado por miguel_sousa às 19:46
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 10 de Junho de 2008

Forma de passar a vida...

 

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Sinto-me inútil
Errante num mar de esquecimentos,
Deserto sem areia,
Oásis sem arbustos.
Pergunto por que me sinto assim,
Que são estes ensejos de tédio
Que me atormentam a mim,
Caminhamos juntos a passo médio,
Não sei como me chamo,
Porque nos separamos.
Sinto-lhe tanta falta…
Entre uma selva de objecção,
Entediado e desnorteado,
A impossibilidade de dizer não,
Não sei se continue ou desista.
Esta vida é uma poesia
De que a paixão é uma pista,
Pista do caminho que desconheço,
Do tempo a que sou alheio, mais curto,
Mais rápido sempre que envelheço.
A vida é só mais um salto,
Uma vaga presença,
Princípio de continuação,
Forma drástica de passar o tempo,
Mas o amor não,
Amor é forma de passar a vida.
 

sinto-me: triste...
música: I Believe I Can Fly - r. kELLY

publicado por miguel_sousa às 04:56
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Quero apenas um sorriso teu...

 

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

 

Não quero um monte de ilusões falsas
Que apenas me enfeitam o que não quero mostrar
Aquilo em que não me revejo,
Muito menos o que um dia quererei desejar.
Não peço o mundo
Apenas algo capaz de me encantar
Até mesmo enfeitiçar,
Com o qual perco o olhar

E que na sua beleza me deixo levar…

Não quero o brilho das estrelas no céu
Nem tão pouco a brisa do oceano
Pretendo apenas algo tão simples
E que se resume a um sorriso teu.
Somente esse gesto que és capaz de realizar
Tão belo e tão especial,
Que irá provocar um sorriso meu.
E nessa beleza…

…nessa beleza quero me deixar levar…
 

sinto-me: cheio de saudades tuas...
música: James Blunt - Wiseman

publicado por miguel_sousa às 04:12
link do post | comentar | favorito

Irreal...

 

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Porque é que somos tão ridículos
E fazemos tantos dramas interiores?
Porque será que não desfrutamos desta vida?
Limitamo-nos a sofredores…

Amor, ridículos amores
Tão doces e profícuos
Causam-nos infindáveis dores
Mas sem eles seríamos irreais

É o que nos move
O sonho comanda a vida
Um adeus comove
Abre uma incurável ferida

O que há de pior neste mundo é a despedida
Indiquem-me o caminho para a terra prometida…
Lá seremos nossos reis…
Lá respiraremos na paz das almas...

sinto-me: sem saber o que fazer...
música: James Blunt - Carry You Home

publicado por miguel_sousa às 03:17
link do post | comentar | favorito

Continuo à espera...

 

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Espero sem desesperar
Por aquilo que não consigo encontrar,
Por algo que sempre me faz sonhar,
E que desejo um dia agarrar.

As horas continuam a passar
E a ansiedade a aumentar
Por vezes sem saber controlar
Por vezes quase a sufocar.

Nestes dias que passam continuo a procurar
A força que me fará alegrar
E que todo este desespero fará acabar,
Deixando-me livre para novas sensações desfrutar.

E como bom será esta dor libertar
Deixando a missão ao vento de a levar,
Para um lugar onde jamais possa voltar.
E em mim de novo voltar a atracar.

Quero calmamente poder respirar
E tudo de novo conseguir apreciar,
O sol, a natureza, as pessoas, o mar
Sem ter algo a constantemente me incomodar.
 

sinto-me: infeliz...sózinho...mal...
música: James Blunt - 1973

publicado por miguel_sousa às 02:20
link do post | comentar | favorito

Será?

 

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Talvez
Procure em mim algo que não tenha,
Talvez
Sonhe com algo que não consigo alcançar.

Sinto a razão completamente indecisa
Sem conseguir ser objectiva
Nem tão pouco conclusiva
Sobre a confusão que paira em mim.

Talvez
Não tenha nunca a solução,
Talvez
Não saiba interpretar o bater do meu coração.

A alma continuará sempre confusa
E ansiosa por uma vibração,
Que inesperadamente irá aparecer,
Para combater esta solidão.

Talvez
Seja tudo um momento difícil
Talvez
Consiga tudo isto superar…

Talvez sim,
Talvez não.

Quem sabe um dia…
…Talvez…
 

sinto-me: infeliz...
música: James Blunt - Same Mistake

publicado por miguel_sousa às 02:01
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 9 de Junho de 2008

Saudade...terrivel saudade...

 

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Olhei a saudade
bem de frente,
olhei-a nos olhos encovados e tristes
cheios de memória
percebi seus lábios tremendo
balbuciando palavras d’ontem,
tremendo na espera
do que nunca está presente;
sentei-me com ela
pedi-lhe uma história,
e no tempo em que nos perdemos,
o peito aberto
como folha alva, virgem
recebendo-a,
a saudade foi despedida,
foi espera,
foi partida e desespero,
ausência,
foram lábios mordidos,
perca e lágrimas,
e sorrisos de te lembrar:
A saudade foste tu,
teu nome que nunca
deixo,
teu rosto que nunca esqueço,
teu amor que nunca parte
teus olhos que não se despedem,
a saudade foi história,
presente sempre presente
futuro onde morre por ti. 
 

sinto-me: triste...
música: Sonho Meu - Maria Bethânia & Gal Costa

publicado por miguel_sousa às 09:23
link do post | comentar | favorito

Sonho com o sonho...que não é sonho

 

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Sonho com o sonho, que não é sonho
Sucumbo à fantasia,
E no torpor que me envolve
Flutuo…
No sonho…tu és minha
Abraço-te, beijo-te, possuo-te…
As nossas bocas colam-se
As nossas línguas embrulham-se
Num bailado infindável
Não quero acordar
Quero continuar a sonhar contigo
Sempre, sempre, sempre…
Porém…tenho que acordar
Não posso dormir eternamente
Gostaria que fosse possível
Se fosse…
Dormiria eternamente
Só para poder, sonhar contigo…
 

sinto-me: sem saber o que fazer da vida
música: The Rain-Akon

publicado por miguel_sousa às 03:31
link do post | comentar | favorito

Os teus olhos verdes...

 

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Doce tranquilidade,
Em teu olhar
Belo e cativante,
Quando sorris
Como gosto do teu olhar
Quando olhas,
Dentro dos meus

Olhos verdes,
Cintilantes
Quais pérolas,
Jamais vistas
Teu sorriso…
Tem mais vida
Com o teu olhar

Teus olhos…
Doces,
Penetrantes,
Leais…
Guardiães de mim
Que vigiam,
Que sorriem
Que me fazem vibrar

Adoro esse teu olhar...
 

sinto-me: sem vontade para nada...
música: R. Kelly - Step In The Name Of Love/Happy People

publicado por miguel_sousa às 03:10
link do post | comentar | favorito

É amar, simplesmente...

 

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Noite silenciosa,
Iluminada e misteriosa,
Que me traz a tua suave carícia,
Numa doce brisa
Que por mim passa,
Com um toque de malícia,
Pura e quente,
Que me adormece
Meigamente,
Num sonho de amor
Calmo e ardente
Onde é preenchido
O lado carente,
Desta vida superficial
Da gente,
Que corre apressada
E indiferente
Ao mergulhar profundo
Na alma do ente
Querido,
Que fica esquecido
No coração dormente.

Esta brisa
Que passa por mim,
Que penetra meus poros
E me preenche completamente,
É algo bem diferente
Dum gostar paciente.

É amar, simplesmente...
 

sinto-me: triste...
música: Debbie Gibson - Lost In Your Eyes

publicado por miguel_sousa às 02:58
link do post | comentar | favorito
Domingo, 8 de Junho de 2008

Noites sem ti...

 

POR FAVOR DESLIGUE O COTONETE

 

 

Noites sombrias
Passadas sem ti,
Horas vazias
Preenchidas com a tua imagem
Num desenho quente
Sobre telas frias.

Noites infinitas,
O teu lugar vazio
Silêncio frio
Do som do amor
Que ao longe me chama,
Doce arrepio
Saber-te aí
Esperando por mim.

Noites solitárias
Que um dia
Vão ter fim.

sinto-me: triste...sózinho...
música: Ne Yo - Sexy Love

publicado por miguel_sousa às 03:46
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 36 seguidores

.pesquisar

 

.Junho 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Escondido de tudo...

. Sorriso falso...

. Dias incompletos...

. Rastos de dor...

. Novas sensações...

. Finges não perceber...

. Vagueio, perdido...

. Hoje, sinto-me triste...

. Quem sabe um dia...

. Na busca do amor...

. Uma nova ilusão...

. Sinto-me só...

. A minha poesia é tua...

. Guardar-te em mim...

. Feliz Natal

. Apenas lágrimas...

. Tu...Sempre tu...

. Sonhos perdidos...

. Chegará um dia...

. Estou tentando...

.arquivos

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Dezembro 2006

. Setembro 2006

. Abril 2006

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Para ti avô

. Acto de Fé...

. 12 Palavras por ti...

. Silêncio e tanta gente...

. Mais uma descrição do Amo...

. O Amor em 4 etapas...

.subscrever feeds